No passado dia 25 de fevereiro, a ANEEB esteve presente na III Feira de Voluntariado, organizada pelo Núcleo de Estudantes do Departamento de Física.

Ao longo da sessão, foram apresentadas várias associações de voluntariado, com atividade na cidade de Coimbra e em Portugal.

Primeiramente, foi apresentada a Acreditar. Esta associação visa o apoio a entes queridos de crianças com cancro, prestando vários serviços dos quais estes intervenientes podem usufruir, nomeadamente as Casas da Acreditar. Estes domicílios destinam-se    às famílias destas crianças, as quais terão de efetuar longas deslocações para obter o tratamento que necessitam.

Seguidamente, foi apresentada a Associação de Defesa e Apoio da Vida (ADAV). Esta associação tem como pilar o apoio da mulher e da família, bem como a luta pela não discriminação da mulher. Posteriormente, é apresentada a AIESEC, que constitui a maior organização liderada por jovens a nível internacional e que tem como máxima incutir  nas camadas mais jovens o desenvolvimento das capacidades de liderança, oferecendo também oportunidades de voluntariado e estágio internacional.

A terceira associação a ser apresentada foi a Amnistia Internacional. A sua atividade humanitária  remonta desde 1961, e atua na defesa dos direitos humanos em várias vertentes (e.g. presos políticos, crimes de guerra, direito à liberdade de expressão, abolição da pena de morte, etc.). Seguidamente, deu-se a conhecer a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) que tem como intuito a prestação de apoio a vítimas de crime (e.g. violência doméstica, crimes sexuais, discriminação, etc.), bem como às suas famílias e amigos.

Quanto à Integrar, esta tem como princípio basilar o apoio à população vulnerável, nomeadamente os sem-abrigo e famílias instáveis, contribuindo para a reinserção social destes indivíduos. De seguida, foi apresentado o Centro de Apoio ao Sem Abrigo (CASA), com início das suas atividades em 2001, e de inspiração budista. A CASA presta serviços alimentares e de vestuário aos sem-abrigo e famílias desfavorecidas e, fruto da atual pandemia, tem visto um aumento da sua atividade devido às dificuldades que atualmente são sentidas por vários indivíduos e pelas suas famílias. Já a Casa da Esquina atua como um foco cultural em Coimbra, reunindo projetos de vários artistas e albergando inúmeras dinâmicas artísticas (e.g. serões, reuniões de leitura) entre indivíduos de  diferentes faixas etárias.

No que cabe ao Serviço Pastoral do Ensino Superior, este proporciona acompanhamento espiritual aos estudantes do Ensino Superior, encontrando-se presente em várias áreas de atuação social, sendo que, de momento, têm como projeto atual a realização de visitas aos doentes em internamento nos hospitais, devido à sua propensão para a solidão durante a pandemia e à restrição de visitas que impõe. Também foi apresentado o Instituto Justiça e Paz, situado no pólo principal da Universidade de Coimbra, também de cariz religioso, cujo atual projeto se  centra em tutorias e explicações para estudantes universitários.

A Cruz Vermelha Portuguesa apresenta uma panóplia de atividades em inúmeros setores, transversal a todas as idades (cuidados continuados, primeiros socorros, teleassistência, transporte de doentes), com especial foco no alívio do sofrimento do doente. Seguidamente, Celeste Moura apresentou o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) que se fundamenta na generalização do desporto nas camadas mais jovens, bem como nos idosos e indivíduos portadores de deficiência.

O LEO Club, apresentado por Vera Pedro, conta com participantes entre os 12 e os 30 anos de idade (denominados Leos), e acima dos 30 anos de idade (denominados Lions). Algo característico desta associação é ter como máxima a adaptabilidade das suas atividades, consoante a comunidade na qual se inserem. Em seguida, foi apresentada a Liga dos Pequeninos, sediada no Hospital Pediátrico de Coimbra, e que presta apoio às crianças que se encontram em tratamento nesta instituição, bem como às respetivas famílias. No que cabe à Liga Nacional Contra a Fome, esta atua há 24 anos em projetos de intervenção e combate à fome e à pobreza. Quanto à Liga Portuguesa Contra o Cancro, esta presta apoio a pacientes oncológicos, sendo um dos seus principais projetos o des.LIGA, que consiste na educação e prevenção do cancro por parte de estudantes do Ensino Superior.

Na secção final do evento, foram apresentadas a SOS Estudante, cujo objetivo primordial é o apoio emocional a estudantes universitários e a prevenção do suicídio no mundo estudantil; a Mon Ku Mon, que presta apoio aos estudantes PALOP que ingressam no Ensino Superior em Portugal; o Rotaract Club de Coimbra, que se foca em ações de voluntariado para jovens adultos (entre os 18 e os 30 anos de idade); a Secção de Defesa de Direitos Humanos da Associação Académica de Coimbra, que atua na sensibilização, formação e educação de direitos humanos; e, por fim, a Associação para a Promoção Cultural da Criança (APCC), que atua no desenvolvimento da criança, com apoio sobressaído em crianças com paralisia cerebral.

A ANEEB parabeniza o Núcleo de Estudantes do Departamento de Física da Universidade de Coimbra por esta iniciativa, e por não ter visto a pandemia como um impedimento para a realização deste tipo de evento, cujo tema será sempre da maior pertinência.

Categorias: Notícia