Nos passados dias 26 a 28 setembro a ANEEB marcou presença em mais um grande evento na área da Engenharia Biomédica, a MEDICON2019, 15ª Mediterranean Conference on Medical and Biological Engineering and Computing, realizada pela primeira vez em Portugal, na cidade de Coimbra.

Este evento reuniu durante 3 dias, no Convento de São Francisco, investigadores de diversos países para discutir os últimos avanços em áreas como processamento de sinais biomédicos, análise e processamento de imagem, bioinstrumentação, biosensores, bioinformática e sistemas inteligentes, biomecânica, entre muitos outros.

Nestes 3 dias, várias sessões sobre os mais diversos temas aconteceram em simultâneo nas belíssimas salas do convento, sendo a oferta tão vasta e interessante que por vezes o problema era decidir qual assistir. Nas sessões regulares, entre 4 a 7 trabalhos de investigação eram apresentados, seguindo-se um período de discussão dos mesmos pelos membros da mesa, especialistas na área da sessão, e pelo público presente.

Para além das sessões regulares estiveram também presentes oradores de renome no campo da Engenharia Biomédica, que apresentaram em sessões plenário os seus maiores focos de trabalho, e as perspetivas futuras na área da Engenharia Biomédica a nível mundial. Entre estes oradores, tivemos a honra de escutar o Dr. Sergio Cerutti do Politécnico de Milão, que deu uma palestra extremamente interessante acerca dos novos paradigmas que necessariamente têm vindo a surgir no campo de processamento de sinal e imagem na medicina, em consequência de uma visão da medicina centrada no paciente, criando uma visão holística do mesmo nesta nova era de medicina de precisão e big data. No mesmo dia, tivemos a oportunidade de ouvir o Dr. Slavik Tabakov, vice-presidente da International Union for Physical and Engineering Sciences in Medicine – IUPESM , que nos veio falar sobre o importante elo entre a física médica e a engenharia biomédica, a sua história e caminhos para o futuro. A sua palestra focou-se na importância da educação e uniformização da linguagem nestas áreas, sendo que apresentou o Dicionário Multilingue de Termos de Física Médica, uma ferramenta que ajudou a desenvolver e que tem vindo a ser extremamente importante para o correto ensino da física médica e da engenharia biomédica em diversos países por todo o mundo. Outro orador key-note foi o Dr. Luis Kun do National Security at Center for Hemispheric Defense Studies (CHDS) na NDU, que nos falou sobre engenharia de prevenção, o problema/oportunidade do grande volume de dados aos quais temos acesso nos dias de hoje e da importância de mudar de um sistema de saúde que se foca na doença e em como curá-la, para um sistema focado no bem estar e como mantê-lo.

Em paralelo com as sessões regulares e palestras, houve uma rica exposição de posters das mais diversas áreas, que promoveu um espaço de discussão mais informal entre os autores e os participantes, levando a uma troca de ideias e enriquecimento de todos.

Para além da enorme divulgação científica que a MEDICON2019 proporcionou a todos os participantes momentos de convívio e networking, aproximando os participantes e incentivando uma partilha de ideias e trabalho, que com certeza é muito benéfica para a engenharia biomédica tanto em Portugal quanto a nível global.

A ANEEB quer congratular toda a equipa organizadora por todo o trabalho na realização desta conferência que, para além de reunir as melhores mentes da engenharia biomédica, também traz prestígio e reconhecimento ao nosso país. Os nossos sinceros agradecimentos pela maneira como nos acolheram

Categorias: Notícia