No passado dia 12 de março, a ANEEB teve o prazer de estar presente no teatro Thalia, no evento Contributos para a implementação de um Business Intelligence no SNS com participação dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

Na sessão de abertura, Alexandre Lourenço, Presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), e Pedro Moura, Diretor Geral da Merck SA, teceram algumas palavras acerca da importância da integração de um sistema de Business Intelligence no SNS, tendo enaltecido elogios ao grupo de trabalho, coordenado por Teresa Magalhães, incubido desta tarefa.

A primeira palestra, com o título Business Intelligence no SNS: Principais Desafios e Apresentação do White Paper, contou com a presença de Carlos Sousa e Zita Espírito Santo, membros do Grupo de Trabalho para Gestão de Informação em Saúde. A apresentação foi iniciada com a demonstração de um pequeno vídeo acerca da atual data, sendo seguidamente mencionada que a fonte de criação de valor contemporânea é o big data. Salientou-se também o facto da sociedade ainda não estar a usufruir amplamente das vantagens das atuais reservas de dados.

Seguiu-se o primeiro debate, intitulado de A visão do estado sobre a utilização de dados e informação na saúde, moderado pela Drª Teresa Magalhães. Neste discutiu-se o perigo dos dados poderem ser utilizados de uma forma brilhante ou, em contraste, de modo inútil e/ou inseguro. Referiu-se ainda que a informação decorrente destes dados pode não ser bem validada resultando em conhecimento frágil. Foi também mencionado que nos hospitais portugueses já existe uma grande quantidade de data registada, no entanto grande parte desta ainda não é transformada em informação útil. É importante fazer a ressalva de que os esforços dos últimos anos já têm surtido efeitos benéficos para a saúde em Portugal, porém, é necessário também a sociedade consciencializar-se que o trabalho até à medicina preventiva será ainda longo e robusto.

A palestra seguinte, após um coffee-break, cujo tema era BI Hospitalar – Caso Prático “HVital”, debruçou-se sobre o caso de sucesso de gestão de data do Hospital de São João. Hvital, o nome deste projeto, trata-se de uma ferramenta de gestão hospitalar. Afonso Pedrosa, palestrante desta oratória, referiu que após a implementação do projeto em questão, o tempo para responder, por exemplo, a uma pergunta simples passou de 2 horas a 10 segundos, enquanto que a uma complexa passou a 1 minuto, contrastando com as 2 a 3 semanas antes do protocolo, relevando assim o benefício desta ferramenta.

Por fim, o segundo e último debate com o título O acesso a dados e informação na perspectiva dos utilizadores, consistiu na recolha de opiniões por parte dos fornecedores destes dados, tendo como painel Helena Farinha, da Direção Geral da Ordem dos Farmacêuticos, Nuno Silvério, da APIFARMA, e Frederico Carmo Reis, da Ordem dos Médicos. Neste enalteceu-se que já existe data viável nos dias de hoje no nosso país, no entanto, os sistemas deverão ser mais seguros. Foi ainda referido que os pacientes continuam sem confiar na tecnologia e no poder do big data, devido aos constantes ataques cibernéticos que acontecem com alguma frequência. Não obstante, foi mencionada a necessidade de modificar esta mentalidade para que os sistemas de Business Intelligence se possam integrar de forma natural no país e tornar a medicina preventiva, através de Health Analytics, uma ferramenta acessível e não um acesso exclusivo e raro.

Tendo consciência da importância da Business Intelligence num sistema de saúde mais eficaz, a ANEEB congratula toda a organização do evento e deseja votos de sucesso por mais iniciativas como esta.

 

Categorias: Notícia