No passado dia 27 de outubro, a ANEEB marcou presença na 1ª edição do BiomedEnsina, um evento de inscrição gratuita organizado pela Parceria de Engenharia Biomédica de Lisboa no Instituto Superior Técnico (IST). Ao longo do dia, foi proposto um leque de workshops de diferentes hard skills aos estudantes de Engenharia Biomédica, sendo que os formadores seriam igualmente alunos dispostos a partilhar os seus conhecimentos.

Inicialmente, Andrea Farabbi, estudante de Engenharia Biomédica de Erasmus no IST, partilhou a sua experiência no associativismo, este que culminou com a fundação do EMB Student Branch Chapter no Politecnico di Milano. Em jeito de balanço, sugere que os estudantes sejam comprometidos, assertivos em relação às suas ideias e, finalmente, saibam gerir a sua disponibilidade em cooperação com os seus colegas de trabalho. Simultaneamente, decorreu um workshop em linguagem C, organizado por Sara Lobo e Diogo Tecelão, estudantes da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT-UNL) e membros da EBIMed, onde os participantes tiveram oportunidade para abrir, gerir e manipular dados a partir de ficheiros, através da resolução prática e interativa de um problema de realidade médica: a gestão de dados de pacientes e exames de uma clínica.

Posteriormente, Cristiana Tiago, estudante da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), apresentou um workshop de Machine Learning que recaiu sobre o método Deep Learning. Debruçou-se na contextualização dos conceitos, seguindo para a resolução de um exercício que permitiu consciencializar os participantes das funcionalidades inerentes ao método.

No período da tarde, David Magboulé, fundador da LabToMarket, expôs a sua experiência académica e profissional nos últimos 15 anos, revelando ter aprendido que devemos saber aliar soft skills à nossa formação, e que vivemos cada vez mais num período interdisciplinar entre a medicina e healthcare, vantajoso para a consolidação da Engenharia Biomédica no mercado.

De seguida, decorreu um workshop de Android dinamizado por António Caeiro e João Figueira, estudantes de Engenharia Informática pela FCT-UNL, onde os formandos tiveram oportunidade de desenvolver uma app com aplicabilidade na saúde, através da programação de notificações para relembrar a toma de medicação por parte do utilizador. Para o efeito, fez-se antes uma pequena abordagem à linguagem Java, de modo a ter uma melhor noção na introdução à linguagem de programação android com vista à realização da tarefa proposta, além de leitura de códigos QR.

Por fim, decorreu um workshop de Arduino, onde os vários grupos aprenderam os componentes da placa de hardware e realizaram uma série de problemas cronometrados, em que a construção de circuitos na placa Arduino Uno era aliada à programação em C++, por forma a desenvolver soluções completas, com vista ao desenvolvimento de um dispositivo de monitorização cardíaca de pessoas.

A Parceria de Engenharia Biomédica de Lisboa consta da união de esforços na complementaridade da formação técnica e pessoal dos estudantes de Engenharia Biomédica por parte dos 3 associados efetivos alocados em Lisboa: Núcleo de Engenharia Biomédica (NEBM-IST), Núcleo de Biomédica da Nova (NBN-FCT) e Núcleo de Estudantes de Engenharia Biomédica e Biofísica (NE2B2-FCUL).

A ANEEB parabeniza a organização pela benéfica sinergia revelada entre núcleos, à iniciativa demonstrada por parte dos estudantes formadores. Aguardamos, assim, a realização de futuras edições, igualmente bem sucedidas.

Categorias: Notícia